Relato das Práticas de Assédio Moral em Pernambuco

http://sindipetroalse.org.br/site/index.php?option=com_content&task=view&id=634&Itemid=111

> Prezados: Diomedes e amigos da AEPET:
>
> Desculpe-me  pela demora em responder. Estive em férias e também de
> licença
> médica.
> Infelizmente a situação de ameaças continua! Destaco alguns aspectos:
>
>
> 1  – EXPULSÃO DE FUNCIONÁRIA – Recentemente uma funcionária (Tânia
> Gouveia)
> foi  sumariamente  “expulsa” do órgão, sem nenhum motivo que justificasse
> o
> ultimato  gerencial.  Hoje  em  função  da  perseguição  sofrida,  ela
> está
> tentando a transferência para o Compartilhado em Recife;
>
>
> 2  –  TRANSFERÊNCIAS  DE  EMPREGADOS  –  Até  então, são muitos os casos
> de
> perseguição  e  retaliação  que  ainda precisam ser devidamente apurados.
> A
> maioria  dos empregados evita denunciar e buscam rapidamente
> transferências
> para outros órgãos, temendo represálias;
>
>
> 3  –  FALTA  DE INFORMAÇÃO – Apesar de muitas denuncias terem sido
> enviadas
> para  a  Ouvidoria,  até  o  momento não temos conhecimento das medidas
> que
> foram adotadas pela Companhia;
>
>
> 4  – FORTE ASSÉDIO MORAL – Após a “expulsão” da Tânia Gouveia, o
> engenheiro
> Manoel  saiu  em  defesa  dela, reagindo e criticando veementemente o
> forte
> assédio  moral  praticado pelos gerentes contra a funcionária,
> repreendendo
> energicamente  aos  mesmos e alertando sobre as conseqüências daquela
> grave
> situação;
>
>
> 5  –  SOLIDARIEDADE DO GRUPO – Após a conversa do Manoel com os gerentes
> da
> Regional,  alguns  empregados  da  Gerência de Atendimento foram
> demonstrar
> solidariedade  com  o engenheiro pela sensibilidade e coragem em defender
> a
> funcionária;
>
>
> 6  –  SITUAÇÃO  DE  ENGENHEIRO – O engenheiro Manoel com quase 35 (trinta
> e
> cinco)  anos de casa, também foi vítima de diversas retaliações e
> agressões
> que ainda precisam ser conhecidas pela Alta Administração da Companhia;
>
>
> 7  –  EXCLUSÃO  DOS  EVENTOS  – Em dezembro passado fomos (eu, o Manoel e
> a
> Tânia)  convidados para uma reunião com os gerentes, onde nos foi
> informado
> que   não   participaríamos   dos   eventos   do   órgão   (festividades
> e
> confraternizações  de  fim  de ano), simplesmente porque não estávamos
> mais
> exercendo  as  atividades  na  Regional.   A alegação do gerente não teve
> o
> menor  fundamento  e  consistência, pois continuávamos à disposição
> daquele
> órgão, embora praticamente sem trabalho por simples decisão gerencial;
>
>
> 8 – SEGREGAÇÃO FORA DA GERÊNCIA – Desde meados de 2006 estávamos
> segregados
> numa  sala  do  Núcleo  de Programação Operacional da Transpetro,
> conhecida
> como  o  “LIXÃO”, pois ali ficavam até a semana passada os “indesejados”
> ou
> aqueles  que  “embaraçavam”  aos gerentes. Outra funcionária que também
> foi
> vítima  de  forte  perseguição  gerencial,  também ficou até agosto de
> 2007
> naquela  sala  da  Transpetro,  tendo sido transferida para o Tributário
> de
> Recife/PE;
>
>
> 9  –  AFASTAMENTO  DAS  ATIVIDADES – Desde meados de 2006 estou afastado
> de
> todas   as  minhas  atividades  (inclusive  fui  destituído  da  função
> de
> Coordenador  do  Sistema  de  Garantia  da  Gasolina  e  Diesel – SGQ-GD)
> e
> doravante   passei   a  atualizar  todas  as  segundas-feiras  o
> Relatório
> Operacional  da  Transpetro  –  ROT  (atualização  semanal  da  situação
> de
> manutenção dos principais equipamentos dos Terminais Aquaviários de
> Alagoas
> ao Amazonas);
>
>
> 10  –  TRANSFERÊNCIA  PARA  OUTRO  LOCAL  –  A  partir  de  20/08/2007
> fui
> transferido  da  Regional  em  Recife  para o Terminal privado da DECAL,
> no
> porto  de  Suape,  onde  segundo  o gerente imediato, deveria acompanhar
> as
> movimentações do biodiesel, que seria armazenado naquele terminal;
>
>
> 11  –  ORIENTAÇÕES  PARA  O  TRABALHO – Vale ressaltar que apesar de já
> ter
> enviado relatórios e também de ter enviado diversas atas de reunião para
> os
> gerentes,  nunca  recebi  nenhuma orientação, nenhum comentário sobre o
> meu
> trabalho  na  Decal. Nunca foi explicado o trabalho que deveria ser feito
> e
> nem  resultados  que  estão  sendo  de  mim esperados (nenhuma meta,
> nenhum
> objetivo,  nenhum indicador, nenhuma planilha, nenhum relatório – até
> agora
> simplesmente nada!);
>
>
> 12  –  PARTICIPAÇÃO  EM  ENCONTROS  E TREINAMENTOS – Além disso, não
> recebo
> informações  da  Companhia  sobre  o  trabalho  com o biodiesel. Também
> não
> participo  das  reuniões  e encontros sobre o assunto, nem na Companhia
> nem
> fora  dela sobre o produto. Nunca recebi nenhum treinamento ou curso para
> o
> trabalho com o biodiesel;
>
>
> 13  –  NEGAÇÃO  DE ASSESSORIA – Para iniciar na Decal pedi a autorização
> do
> gerente  imediato  para  receber  uma breve assessoria (orientação
> técnica)
> sobre as movimentações operacionais em terminal armazenador (do
> recebimento
> até  a estocagem do produto). Apesar da concordância imediata do gerente
> do
> TA-Suape  (Eng.  Francisco Peixoto) em liberar um operador qualificado,
> até
> agora não obtive nenhuma autorização para a assessoria;
>
>
> 14  –  CONDIÇÕES  DO  LOCAL  DE  TRABALHO  –  Da mesma forma, apesar de
> ter
> alertado ao gerente sobre as condições iniciais de trabalho na Decal,
> nunca
> recebi  sequer uma resposta (ver e-mail em anexo). Vale ressaltar que
> todas
> as  soluções  foram  gradativamente  obtidas  pela iniciativa dos 02
> (dois)
> funcionários da Petrobras na Decal;
>
>
> 15  –  ALTERAÇÕES  SALARIAIS  –  Apesar de ter solicitado informações
> sobre
> eventuais  alterações  salariais,  em  função da minha transferência para
> a
> Decal, não obtive uma resposta sequer sobre o assunto;
>
>
> 16  –  CONTROLE DE FREQUENCIA – Também apesar de ter solicitado
> informações
> sobre  o  controle  de  freqüência  (visto que não se dispôs de controle
> de
> ponto  na Decal), também ainda não obtive uma resposta. Para evitar
> maiores
> problemas,   sempre   que   possível,   registro   a   entrada  (manhã)
> na
> Transpetro/Suape e a saída (à tarde) no escritório da Regional;
>
>
> 17  –  DISPOSIÇÃO  EM  DIALOGAR ANTES DAS RECLAMAÇÕES TRABALHISTAS – Após
> a
> confirmação  de  que  outros  engenheiros  também  ficaram  sem  receber
> as
> gratificações   gerenciais   correspondentes.   Também   após  as
> diversas
> solicitações   de   análise  e  parecer  sobre  as  gratificações  para
> os
> Coordenadores,  não  houve  a  disposição  em  dialogar  sobre  os
> pedidos
> formulados;
>
>
> 18  –  DISPOSIÇÃO EM DIALOGAR APÓS AS RECLAMAÇÕES TRABALHISTAS – Diante
> das
> expectativas   de  conciliação  propostas  pelos  Juízes  do  Trabalho,
> os
> representantes  da  empresa  nas  audiências  realizadas  se mantiveram
> sem
> disposição  em  dialogar  visando  uma  conciliação.  Depois  de
> reiterados
> pedidos  de  análise,  visando  uma  negociação  e  acordo nos autos (com
> o
> imediato  cancelamento das reclamações trabalhistas), também não
> percebemos
> a disposição em dialogar sobre os pedidos encaminhados;
>
>
> 19  –  AFASTAMENTO  DO  PROGRAMA  OPORTUNIDADE  E A DECISÃO PELA
> DEMISSÃO –
> Conforme  informado  em  reunião  pela  consultora de RH da Petrobras,
> Dra.
> Cláudia  Quintella,  a  Petrobras  me  afastou  definitivamente do
> Programa
> Oportunidade  (análise  de  capacitação  e  desenvolvimento
> profissional).
> Segundo  ela  doravante seria dada uma única oportunidade: minha
> preparação
> para sair da empresa, visto que já havia uma decisão gerencial para a
> minha
> demissão. Colegas de trabalho em Suape também confirmaram comentários
> sobre
> a decisão gerencial da minha demissão;
>
>
> 20  –  PEDIDO AO DIRETOR DO ABASTECIMENTO – Diante dos aspectos
> enumerados,
> peço  ao  Diretor  Paulo  Roberto Costa, que me lê por cópia, que analise
> a
> possibilidade  da  abertura  de um canal de diálogo no Abastecimento para
> a
> avaliação dos principais itens apresentados.
>
>
>
>
>
> Adelmo Brasil  – (81) 3527-6001 – (81) 3325-6878 – (81) 9673-3763
>
> (See                             attached
> file:
> E-mail-de-adelmo-10-10-2007-15h15-condicoes-da-sala.PDF)
>
>
>
>
>             “diomedescesario”
>             <diomedescesario@uol
>             .com.br>                                                 Para
>                                          “adelmobrasil”
>             21/12/2007 20:51             < >
>                                                                        cc
>
>                                                                   Assunto
>                                          Re:Feliz Natal e um próspero
>                                          2008
>
>
>
>
> Prezado Adelmo,
>
>
> Como está a situação de ameaças pelas quais você passou ou ainda está
> passando?
>
>
>
>
>
> Diomedes
adelmobrasil@petrobras.com.br Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: